A Sittz informa sobre a utilização incorreta que reduz rapidamente a vida útil do mobiliário

cadeiras

Seja no escritório ou no home-office, passa-se a maior parte da jornada de trabalho sentado. A cadeira exerce um papel fundamental no desempenho do usuário, que precisa manter uma postura saudável por longas horas para evitar a fadiga e manter a concentração nas tarefas. No entanto, alguns hábitos podem danificar acabamentos e mecanismos do móvel, a ponto de reparos e substituições se tornarem periódicos, elevando os custos.

Em geral, as principais circunstâncias que caracterizam mau uso estão associadas às situações de distração e relaxamento, como subir no assento para pegar um objeto mais alto ou sentar-se nos apoios dos braços e encosto para uma conversa rápida. Além de danificar ajustes como o de altura do assento, a maior parte das cadeiras de escritórios possuem rodízios, então há risco de graves acidentes.

“Embora a maior parte das características de mau uso seja evitável, algumas situações passam despercebidas pelo usuário”, explica Paulo Bonatelli, gerente técnico da Sittz, fabricante nacional de mobiliário corporativo. “Um exemplo é a desatenção com o piso. A cadeira deve estar sobre uma superfície plana, pois o desnivelamento, ainda que sutil, distribui o peso do corpo de forma desigual na base, não distribuindo o esforço de maneira equilibrada entre os elementos estruturais”.

A maior parte das cadeiras de escritório oferece ajustes de altura e reclinação acionados por alavancas geralmente abaixo do assento. A regulagem deve ser acionada com cuidado, pois o excesso de força pode danificar os manípulos e os sistemas de pistão e travamentos. No assento, por exemplo, não ‘brigar’ com a gravidade é fundamental.

“Ao ajustar a altura do assento para cima, é preciso se levantar levemente para que o pistão a gás impulsione o assento para cima sem medir forças com o peso do usuário. No ajuste contrário, é o peso que impulsiona o assento para baixo, bastando parar na posição desejada”, explica Paulo.

As cadeiras devem guardar ainda distância de ambientes com umidade frequente ou exposição excessiva à luz solar. Para limpeza, é fundamental seguir à risca as recomendações do fabricante, em especial para o revestimento do encosto e assento, que pode ser estofado ou em tela.

Quando o reparo for inevitável, jamais tente fazer a manutenção por conta própria. Recomenda-se a contratação de um profissional especializado para a realização de reparos preventivos e corretivos.

Contato:
Sittz
(14) 3662-6970
http://sittz.com.br/